Search Results for: via sacra

Via Sacra: Esquema 2

A VIA SACRA É JESUS Ficheiro para impressão »   Pai nosso, que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino; seja feita a vossa vontade assim na terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido; e não nos deixeis cair em tentação; mas livrai-nos do mal. Amen.     PRIMEIRA ESTAÇÃO Jesus é condenado à morte   Nós vos adoramos e bendizemos, Senhor Jesus Cristo. Que pela vossa Santa Cruz remistes o mundo.  ...

Read More

Via Sacra: Esquema 1

VIA-SACRA Ficheiro para impressão »    Apresentação «Se alguém contemplasse de longe a sua pátria mas de permeio estivesse o mar, veria aonde chegar, mas não disporia dos meios para ir até lá. O mesmo se passa connosco… Vislumbramos a meta a alcançar, mas de permeio está o mar do século presente… Ora, a fim de que pudéssemos dispor também dos meios para lá chegar, veio de lá Aquele para quem nós queríamos ir… e forneceu-nos o madeiro para atravessarmos o mar. De facto, ninguém pode atravessar o mar do século presente, se não é levado pela cruz de...

Read More

Quarta-feira da Semana II do Tempo da Quaresma

1ª Leitura: Jeremias 18, 18-20 Os inimigos de Jeremias disseram entre si: «Vamos fazer uma conspiração contra Jeremias, pois não nos faltará a instrução de um sacerdote, nem o conselho de um sábio, nem o oráculo de um profeta. Vamos feri-lo com a difamação, sem fazermos caso do que ele disser». «Ajudai-me, Senhor, escutai a voz dos meus adversários. Porventura assim se paga o bem com o mal? Eles abrem uma cova para me tirar a vida. Lembrai-Vos que me apresentei diante de Vós, para Vos falar em seu favor, para deles afastar a vossa ira». Compreender a Palavra Jeremias, vê-se rodeado de inimigos que atentam contra a sua vida. Ele percebe as manobras dos seus adversários e sabe que está só no meio da conspiração. As armas são desproporcionais. Jeremias intercede pelos adversários diante do Senhor, mas estes não pretendem reconhecer o bem que lhes é feito, estão dispostos a acabar com o profeta e escolhem uma arma letal: a difamação. Na desproporcionalidade revela-se fragilidade do profeta. Jeremias sabe que não tem mais ninguém a quem recorrer senão ao Senhor. Na situação de Jeremias podemos contemplar Jesus na sua paixão. Meditar a Palavra Os filhos das trevas são mais espertos que os filhos da luz. Enquanto Jeremias intercede junto de Deus pelos seus adversários, estes maquinam a sua desgraça. A difamação é a arma escolhida. A difamação é...

Read More

Quarta-feira da Semana II da Quaresma

Jeremias 18, 18-20 Os inimigos de Jeremias disseram entre si: «Vamos fazer uma conspiração contra Jeremias, pois não nos faltará a instrução de um sacerdote, nem o conselho de um sábio, nem o oráculo de um profeta. Vamos feri-lo com a difamação, sem fazermos caso do que ele disser». «Ajudai-me, Senhor, escutai a voz dos meus adversários. Porventura assim se paga o bem com o mal? Eles abrem uma cova para me tirar a vida. Lembrai-Vos que me apresentei diante de Vós, para Vos falar em seu favor, para deles afastar a vossa ira». Compreender a Palavra Jeremias, vê-se rodeado de inimigos que atentam contra a sua vida. Ele percebe as manobras dos seus adversários e sabe que está só no meio da conspiração. As armas são desproporcionais. Jeremias intercede pelos adversários diante do Senhor, mas estes não pretendem reconhecer o bem que lhes é feito, estão dispostos a acabar com o profeta e escolhem uma arma letal: a difamação. Na desproporcionalidade revela-se fragilidade do profeta. Jeremias sabe que não tem mais ninguém a quem recorrer senão ao Senhor. Na situação de Jeremias podemos contemplar Jesus na sua paixão. Meditar a Palavra Os filhos das trevas são mais espertos que os filhos da luz. Enquanto Jeremias intercede junto de Deus pelos seus adversários, estes maquinam a sua desgraça. A difamação é a arma escolhida. A difamação é uma arma...

Read More

Quarta-feira da Semana II do Tempo da Quaresma

Jeremias 18, 18-20 Os inimigos de Jeremias disseram entre si: «Vamos fazer uma conspiração contra Jeremias, pois não nos faltará a instrução de um sacerdote, nem o conselho de um sábio, nem o oráculo de um profeta. Vamos feri-lo com a difamação, sem fazermos caso do que ele disser». «Ajudai-me, Senhor, escutai a voz dos meus adversários. Porventura assim se paga o bem com o mal? Eles abrem uma cova para me tirar a vida. Lembrai-Vos que me apresentei diante de Vós, para Vos falar em seu favor, para deles afastar a vossa ira». Compreender a Palavra Jeremias, vê-se rodeado de inimigos que atentam contra a sua vida. Ele percebe as manobras dos seus adversários e sabe que está só no meio da conspiração. As armas são desproporcionais. Jeremias intercede pelos adversários diante do Senhor, mas estes não pretendem reconhecer o bem que lhes é feito, estão dispostos a acabar com o profeta e escolhem uma arma letal: a difamação. Na desproporcionalidade revela-se fragilidade do profeta. Jeremias sabe que não tem mais ninguém a quem recorrer senão ao Senhor. Na situação de Jeremias podemos contemplar Jesus na sua paixão. Meditar a Palavra Os filhos das trevas são mais espertos que os filhos da luz. Enquanto Jeremias intercede junto de Deus pelos seus adversários, estes maquinam a sua desgraça. A difamação é a arma escolhida. A difamação é uma arma...

Read More

Domingo I do Tempo da Quaresma

Mistagogia da Palavra A proclamação do reino de Deus por Jesus, neste I Domingo da Quaresma, exige-nos uma conversão profunda, que aceite existencialmente o Evangelho, quer dizer, a Boa Nova que nos liberta do materialismo mercantilista, da religião interesseira, da tirania dos ídolos. Transformar-se em cristão é morrer para o homem terreno e seus critérios antiquados e abrir-se ao homem novo em Cristo. Somente progredindo na tarefa diária e sempre inacabada desta conversão, é possível o nascimento do homem novo e, consequentemente, da terra e céus novos, que esperamos, onde habite a justiça. A 1ª leitura é do Livro do Génesis. Após o dilúvio, que não foi um desastre provocado por Deus, mas é só um símbolo da ruína terrível que o pecado do homem provoca, Deus renova a sua aliança. É que Deus nunca Se resigna perante o mal, mas intervém para o reparar, para reconstruir, para renovar. O amor de Deus é completamente gratuito. Deus não espera que o homem seja bom para ser generoso para com ele; Ele sabe que o homem é infalivelmente pecador, mas ama-o e com seu amor transforma-o em nova criatura. A 2ª leitura é da Primeira Epístola de S. Pedro. Pedro retoma a história do dilúvio para explicar os efeitos do Baptismo. Noé salvou-se por meio da arca que Deus lhe tinha mandado construir. A água do Baptismo produz os mesmos...

Read More

Segunda-feira da Semana V do Tempo Comum

1 Reis 8, 1-7.9-13  Naqueles dias, o rei Salomão convocou à sua presença, em Jerusalém, os anciãos de Israel, os chefes das tribos e os chefes das famílias de Israel, para levarem da Cidade de David, que é Sião, a arca da aliança do Senhor. Todos os homens de Israel se reuniram junto do rei Salomão, no mês de Etanim, que é o sétimo mês, durante a festa dos Tabernáculos. Quando chegaram todos os anciãos de Israel, os sacerdotes pegaram na arca do Senhor. Transportaram-na juntamente com a Tenda da Reunião e todas as alfaias sagradas que nela se encontravam. O rei Salomão e toda a comunidade de Israel, reunida junto dele, diante da arca, ofereciam em sacrifício tantos carneiros e bois que não se poderiam contar nem calcular. Os sacerdotes colocaram a arca da aliança do Senhor no seu lugar, isto é, na parte interior do templo, chamada Santo dos Santos, sob as asas dos querubins. Os querubins estendiam as asas por sobre o lugar da arca, cobrindo a arca e os seus varais. Na arca não havia nada, além das duas tábuas de pedra que Moisés, no monte Horeb, aí tinha colocado: as tábuas da aliança que o Senhor estabeleceu com os filhos de Israel, quando eles saíram da terra do Egipto. Logo que os sacerdotes saíram do santuário, uma nuvem encheu o templo do Senhor e...

Read More

Quarta-feira da Semana II do Tempo Comum

1 Sam 17, 32-33.37.40-51  Naqueles dias, David foi levado à presença do rei Saul e disse- -lhe: «Ninguém desanime por causa de Golias. O teu servo irá lutar contra esse filisteu». Mas Saul respondeu-lhe: «Não podes avançar contra esse filisteu para o combateres, porque não passas dum rapazinho, ao passo que ele é homem de guerra desde a sua juventude». David respondeu a Saul: «O Senhor, que me livrou das garras do leão e do urso, me livrará das mãos desse filisteu». Então Saul disse a David: «Vai, e que o Senhor esteja contigo». David tomou o seu cajado nas mãos, escolheu na torrente cinco pedras bem lisas e meteu-as no seu surrão de pastor. Depois, com a funda na mão, avançou contra o filisteu. O filisteu foi-se aproximando pouco a pouco de David, levando à frente o seu escudeiro. Quando olhou e viu David, desprezou-o, porque era um rapaz novo; era loiro e de bela aparência. Disse então a David: «Sou porventura algum cão, para vires contra mim de pau na mão?». E amaldiçoou David em nome dos seus deuses. E acrescentou: «Vem ao meu encontro e eu darei a tua carne às aves do céu e aos animais do campo». Mas David respondeu ao filisteu: «Tu vens contra mim armado de espada, lança e azagaia, e eu vou contra ti em nome do Senhor do Universo, o...

Read More

Sexta-feira da Semana XXXIII do Tempo Comum

1 Macabeus 4, 36-37.52-59 Naqueles dias, disseram Judas Macabeu e os seus irmãos: «Agora que os nossos inimigos foram desbaratados, subamos a purificar o templo e celebrar a sua dedicação». Reuniu-se todo o exército e subiram ao monte Sião. No dia vinte e cinco do nono mês, que é o mês de Quisleu, do ano cento e quarenta e oito, levantaram-se de madrugada e ofereceram um sacrifício, segundo as prescrições da Lei, sobre o altar dos holocaustos que tinham construído. O altar foi dedicado ao som de cânticos, de cítaras e de címbalos, no mesmo mês e dia em que os gentios o tinham profanado. Todo o povo se prostrou em adoração de rosto por terra e deu graças ao Céu por lhes ter dado tão feliz sucesso. Celebraram a dedicação do altar durante oito dias e ofereceram holocaustos com grande alegria, bem como sacrifícios de comunhão e de ação de graças. Adornaram a fachada do templo com coroas de ouro e escudos; restauraram as entradas e as salas, onde colocaram as portas. Foi grande a alegria do povo e assim foi afastado o opróbrio causado pelos gentios. Judas, com os seus irmãos e toda a assembleia de Israel, decidiu que todos os anos se celebrasse com alegria e regozijo a festa da dedicação do altar, durante oito dias, a partir do dia vinte e cinco do mês de...

Read More

Segunda-feira da Semana XXIII do Tempo Comum

Colossenses 1, 24 – 2, 3 Irmãos: Agora alegro-me com os sofrimentos que suporto por vós e completo na minha carne o que falta à paixão de Cristo, em benefício do seu corpo que é a Igreja. Dela me tornei ministro, em virtude do cargo que Deus me confiou a vosso respeito, isto é, anunciar-vos em plenitude a palavra de Deus, o mistério que ficou oculto ao longo dos séculos e que foi agora manifestado aos seus santos. Deus quis dar-lhes a conhecer em que consiste, entre os gentios, a glória inestimável deste mistério: Cristo no meio de vós, esperança da glória. E nós O anunciamos, advertindo todos os homens e instruindo-os em toda a sabedoria, a fim de os apresentarmos todos perfeitos em Cristo. É para isso que eu trabalho, combatendo com o apoio da sua força, que actua em mim poderosamente. Quero que saibais como é grande a luta que sustento por vós, pelos de Laodiceia e por tantos outros que não me viram pessoalmente. Luto para que os seus corações sejam confortados e, estreitamente unidos na caridade, alcancem em toda a sua riqueza a plenitude da inteligência, o conhecimento do mistério de Deus, que é Cristo, no qual estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência. Compreender a Palavra Na carta aos colossenses Paulo fala do seu ministério recebido de Deus, em favor da...

Read More

Cantai com Alegria

Comprar livro >   Número 0  Nossa Senhora das Dores 1  A cantar com o Universo 2  A luz de Cristo 3  A messe é grande 4  A minha alma tem sede 5  A minha casa é casa de oração 6  A paz esteja connosco 7  A semente é a palavra 8  À Vítima pascal 9  A Vós a glória 9  A Vós a glória (2) 10  A vossa Palavra, Senhor 11  Abre, claro Céu 12  Aceitai, Senhor, os dons 14  Aclamai a Deus 15  Aclamemos e louvemos 16  Adeste, fideles 17  Adorai o gracioso amor 18  Adorai o Senhor Deus 19  Adoro te devote 20  Ah! Vinde todos à porfia 21  Alegrai-Vos, ó Virgem Maria 21  Alegrai-Vos, ó Virgem Maria (2) 22  Alegram-se os justos 23  Alegrei-me quando me disseram 25  Alegrem-se os Céus e a terra 26  Aleluia, aleluia, já nasceu o Salvador 28  Ando à procura 29  Anunciaremos teu reino 30  Ao amor que te arrasta 31  Ao teu altar nós levamos 32  Aspergi-me Senhor 33  Avé de Fátima 34  Ave, Maria, cheia de graça 35  Ave Maria, Mãe da Igreja 36  Ave, ó Theotokos 37  Baptizados em Cristo 38  Beberam o cálice do Senhor 39  Bem-aventurados os que fazem a paz 40  Bem-aventurados os que têm fome 42  Bendita e louvada seja 43  Bendita seja a Virgem Maria 44  Bendita sejais ó Virgem Maria 45...

Read More

Terça-feira da Semana V do Tempo Pascal

Atos dos Apóstolos 14, 19-28 Naqueles dias, chegaram uns judeus de Antioquia e de Icónio, que aliciaram a multidão, apedrejaram Paulo e arrastaram-no para fora da cidade, dando-o por morto. Mas, tendo-se reunido os discípulos à sua volta, ele ergueu-se e entrou na cidade. No dia seguinte, partiu com Barnabé para Derbe. Depois de terem anunciado a boa nova a esta cidade e de terem feito numerosos discípulos, Paulo e Barnabé voltaram a Listra, a Icónio e a Antioquia. Iam fortalecendo as almas dos discípulos e exortavam-nos a permanecerem firmes na fé, «porque – diziam eles – temos de sofrer muitas tribulações para entrarmos no reino de Deus». Estabeleceram anciãos em cada Igreja, depois de terem feito orações acompanhadas de jejum, e encomendaram-nos ao Senhor em quem tinham acreditado. Atravessaram então a Pisídia e chegaram à Panfília. Depois anunciaram a palavra em Perga e desceram até Atalia. De lá navegaram para Antioquia, de onde tinham partido, confiados na graça de Deus, para a obra que acabavam de realizar. À chegada, convocaram a Igreja, contaram tudo o que Deus fizera com eles e como abrira aos gentios a porta da fé. Demoraram-se ali bastante tempo com os discípulos. Compreender a Palavra Este relato, quase um diário, da viagem apostólica de Paulo e Barnabé, mostra-nos alguns elementos que estão presentes na vida dos apóstolos que tentam por todos os meios fundar...

Read More

Fevereiro 2018
D S T Q Q S S
« Jan    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728