Segunda-feira da Semana Santa

LEITURA I Is 42, 1-7  «Eis o meu servo, a quem Eu protejo, o meu eleito, enlevo da minha alma. Sobre ele fiz repousar o meu espírito, para que leve a justiça às nações. Não gritará, nem levantará a voz, nem se fará ouvir nas praças; não quebrará a cana fendida, nem apagará a torcida que ainda fumega: mas proclamará fielmente a justiça. Não desfalecerá nem desistirá, enquanto não estabelecer a justiça na terra, a doutrina que as ilhas longínquas esperam». Assim fala o Senhor Deus, que criou e estendeu os céus, consolidou a terra e o que ela produz, dá vida ao povo que a habita e respiração aos que sobre ela caminham: «Fui Eu, o Senhor, que te chamei segundo a justiça; tomei-te pela mão, formei-te e fiz de ti a aliança do povo e a luz das nações, para abrires os olhos aos cegos, tirares do cárcere os prisioneiros e da prisão os que habitam nas trevas». Compreender a Palavra Isaías apresenta o servo de Javé. Estas palavras designam em primeiro lugar o povo de Israel, escolhido pelo Senhor como instrumento da justiça e da salvação que ele oferece a todos os povos. Mas, no contexto atual, estas palavras aplicam-se a Jesus, o Servo que veio para fazer a vontade daquele que o enviou, o Pai. E a vontade do Pai é que a justiça seja...

Read More