Terça-feira da Semana V do Tempo da Quaresma

​​​​​​​Números 21, 4-9 Naqueles dias, os filhos de Israel partiram do monte Hor para o Mar Vermelho, contornando a terra de Edom. No caminho o povo impacientou-se e falou contra Deus e contra Moisés: «Porque nos fizeste sair do Egipto, para morrermos neste deserto? Aqui não há pão nem água e já nos causa fastio este alimento miserável». Então o Senhor mandou contra o povo serpentes venenosas que mordiam nas pessoas e morreu muita gente de Israel. O povo dirigiu-se a Moisés, dizendo: «Pecámos, ao falar contra o Senhor e contra ti. Intercede junto do Senhor, para que afaste de nós as serpentes». E Moisés intercedeu pelo povo. Então o Senhor disse a Moisés: «Faz uma serpente de bronze e coloca-a sobre um poste. Todo aquele que for mordido e olhar para ela ficará curado». Moisés fez uma serpente de bronze e fixou-a num poste. Quando alguém era mordido por uma serpente, olhava para a serpente de bronze e ficava curado. Compreender a Palavra Num lugar e momento bem determinados no texto, os israelitas deixam de olhar o mistério de Deus para olhar o mistério do mundo, apesar de só verem deserto. A fome e a sede levam-nos a procurar o alimento onde lhes parece mais visível, numa atitude clara de ingratidão para com Deus e para com Moisés que os libertaram da escravidão do Egito. A fome e...

Read More