Domingo II do Tempo do Advento

Mistagogia da Palavra Transcrevo a seguinte oração, que nos dá o sentido da Liturgia deste domingo: «Nós Te damos graças, Senhor, porque o clamor do Advento pelos novos céus e nova terra, em que habita a justiça, se expressa como uma esperança renovada e um optimismo libertador pelos lábios do profeta: “Consolai, consolai o meu povo!”. Uma voz grita: “Preparai no deserto um caminho para o Senhor”, porque a sua glória se revelará e todos os homens a verão. Faz-nos, Senhor, que o fermento do teu reino nos converta em homens e mulheres novos à medida de Jesus Cristo, para que sejamos fermento capaz de transformar, a partir de dentro, as estruturas familiares, laborais, politicas e económicas, possibilitando o nascimento do homem e mundo, novos». (A Palavra de cada Domingo, de B. Caballero). A 1.ª leitura é do profeta Isaías. O profeta convida os Israelitas exilados na Babi1ónia a prepararem-se para acolher o Senhor, que está a chegar para os libertar. A situação de escravatura em que se encontram está a terminar; Deus salvá-los-á, mas é necessário que também eles façam a sua parte, acolhendo esta libertação, atravessando o deserto e iniciando uma nova vida, numa nova terra. A 2.ª leitura é da Segunda Epístola de S. Pedro. Diz-nos que, quando falamos da vinda do Senhor não devemos procurar a data do fim do mundo, mas preocupar-nos em estarmos...

Read More