Quinta-feira da Semana I do Tempo do Advento

Isaías 26, 1-6  Naquele dia, cantarão este hino na terra de Judá: «Nós temos uma cidade forte; muralhas e fortificações foram postas para nos proteger. Abri as portas para que entre um povo justo, um povo que pratica a fidelidade. O seu coração está firme: dar-lhe-eis a paz, porque em Vós tem confiança». Confiai sempre no Senhor, porque o Senhor é a nossa fortaleza eterna. Humilhou os habitantes das alturas, abateu a cidade inacessível, derrubou-a por terra, arrasou-a até ao solo. Ela é calcada aos pés, os pés dos infelizes, os passos dos pobres. Compreender a Palavra Isaías proclama a salvação dos pobres, dos infelizes, dos fracos. Deus vê a miséria do seu povo cativo, subjugado e infeliz em Babilónia e derruba as muralhas dos opressores, das cidades fortes e poderosas, ao mesmo ritmo que ergue as fortificações da cidade santa para proteção do seu povo fiel que coloca nele a sua confiança. Meditar a Palavra Junto do Senhor encontramos a segurança e a proteção necessária contra os nossos inimigos e opressores. Hoje, para além de muitos opressores humanos, sentimos também a opressão interior que nos arrasta para fora de nós, obrigando-nos a viver como em terra estrangeira. É o inimigo mais forte do homem, o pecado, que nos rouba a paz e a harmonia e faz de nós uma terra devastada, um lugar inóspito onde não se pode...

Read More