Dia: 21 de Novembro, 2017

Terça-feira da Semana XXXIII do Tempo Comum

2 Macabeus 6, 18-31  Naqueles dias, Eleazar, um dos principais doutores da Lei, homem de idade avançada e de aspeto muito distinto, era forçado a abrir a boca para comer carne de porco. Mas ele, preferindo a morte gloriosa à vida desonrada, caminhou espontaneamente para o instrumento de suplício, depois de ter cuspido fora a carne, como devem proceder os que têm a coragem de repelir o que não é lícito comer, nem sequer por amor à própria vida. Então os encarregados dessa iníqua refeição ritual, que conheciam aquele homem de velha data, chamaram-no à parte e tentaram persuadi-lo a trazer carne da que lhe fosse lícito servir-se, preparada por ele próprio, e assim fingisse comer a carne prescrita pelo rei, isto é, proveniente do sacrifício. Procedendo assim, escaparia à morte, aproveitando a benevolência com que o tratavam em consideração da amizade entre eles. Mas ele optou por uma nobre decisão, digna da sua idade, do prestígio da sua velhice, dos seus cabelos tão ilustremente embranquecidos, do seu excelente modo de proceder desde a infância e, o que é mais, da santa Lei estabelecida por Deus. Com toda a coerência, respondeu prontamente: «Prefiro que me envieis para a morada dos mortos. Na nossa idade não é conveniente fingir; aliás muitos jovens ficariam persuadidos de que Eleazar, aos noventa anos, se tinha passado para os costumes pagãos; e com esta...

Read More

Apresentação de Nossa Senhora

Zac 2, 14-17 Exulta e alegra-te, filha de Sião, porque Eu venho habitar no meio de ti – oráculo do Senhor. Nesse dia, muitas nações hão-de aderir ao Senhor; elas serão o meu povo e Eu habitarei no meio de ti. Então reconhecerás que o Senhor do Universo me enviou a ti. O Senhor voltará a possuir Judá, como sua herança na terra santa, e Jerusalém será de novo a cidade escolhida. Cale-se toda a criatura diante do Senhor, porque Ele Se levantou da sua santa morada. Compreender a Palavra Apresentação de Nossa Senhora Zacarias profetiza em tempos de reconstrução do templo de Jerusalém no pós exílio de Babilónia. O povo que regressa à sua terra vive a tristeza de ver tudo desmoronado e a experiência de reconstruir tudo de novo para habitar da terra que o Senhor prometeu como herança aos seus antepassados. Neste contexto surgem as palavras de alento do profeta convidando à alegria. A razão desta alegria é a chegado do Senhor que vem habitar no meio do seu povo. Nesse dia todos reconhecerão o Senhor e este restabelecerá a sua cidade como lugar da sua presença. Meditar a Palavra Quantas vezes experimentamos a nossa vida como uma cidade desmoronada onde não ficou pedra sobre pedra. Reconstruir é sempre um trabalho difícil porque se vive a mistura de sentimentos. Por um lada a nostalgia do que...

Read More