Mês: Agosto 2017

Quinta-feira da Semana XXI do Tempo Comum

1 Tessalonicenses 3, 7-13 A vossa fé, irmãos, foi para nós um motivo de conforto no meio de todas as nossas angústias e tribulações. Agora sentimo-nos reviver, porque estais firmes no Senhor. Como poderemos agradecer a Deus por vós, por toda a alegria que nos destes diante do nosso Deus? Noite e dia Lhe dirigimos as mais instantes súplicas, para que nos permita tornar a ver- vos e completar o que ainda falta à vossa fé. Deus, nosso Pai, e Jesus, nosso Senhor, dirijam o nosso caminho para junto de vós. O Senhor vos faça crescer e abundar na caridade uns para com os outros e para com todos, assim como nós a temos tido para convosco. O Senhor confirme os vossos corações numa santidade irrepreensível, diante de Deus, nosso Pai, no dia da vinda de Jesus, nosso Senhor, com todos os seus santos. Compreender a Palavra Paulo escreve aos Tessalonicenses a partir do testemunho que lhe foi transmitido por Timóteo. O anúncio da palavra feito por Paulo àquela comunidade está a dar frutos. Os tessalonicenses vivem a fé e estão firmes no Senhor, o que é motivo de conforto para Paulo. O crescimento na fé de qualquer cristão é motivo de alegria para os outros e Paulo sente essa alegria porque isso significa que Deus está a agir. Nasce em Paulo um desejo grande de voltar a passar...

Read More

Quarta-feira da Semana XXI do Tempo Comum

1 Tessalonicenses 2, 9-13 Bem vos lembrais, irmãos, dos nossos trabalhos e canseiras. Foi a trabalhar noite e dia, para não sermos pesados a nenhum de vós, que vos pregámos o Evangelho de Deus. Vós sois testemunhas, e Deus também, de como nos portámos de maneira justa, santa e irrepreensível em relação a vós, os crentes. E bem sabeis que, como um pai trata os seus filhos, exortámos, animámos e conjurámos cada um de vós a proceder de maneira digna de Deus, que vos chama ao seu reino e à sua glória. Por isso, não cessamos de dar graças a Deus, porque, depois de terdes recebido a palavra de Deus por nós pregada, vós a acolhestes, não como palavra humana, mas como ela é realmente, palavra de Deus, que permanece ativa em vós, os crentes. Compreender a Palavra Paulo recorda aos tessalonicenses a forma como viveu entre eles. Trabalhou para ganhar o seu sustento e não ser pesado a ninguém, anunciou-lhes a palavra e como um pai exortou, animou e conjurou cada um a viver dignamente diante de Deus. Recorda-lhes também que acolheram a palavra por ele pregada como palavra de Deus, uma palavra viva que atua neles de forma ativa. Meditar a Palavra Escutando as palavras de Paulo podemos refletir sobre a atitude com que nos colocamos diante dos outros a quem somos enviados como comunicadores da palavra....

Read More

Martírio de S. João Baptista

Jeremias 1, 17-19  Naqueles dias, o Senhor dirigiu-me a palavra, dizendo: «Cinge os teus rins e levanta-te, para ires dizer tudo o que Eu te ordenar. Não temas diante deles, senão serei Eu que te farei temer a sua presença. Hoje mesmo faço de ti uma cidade fortificada, uma coluna de ferro e uma muralha de bronze, diante de todo este país, dos reis de Judá e dos seus chefes, diante dos sacerdotes e do povo da terra. Eles combaterão contra ti, mas não poderão vencer-te, porque Eu estou contigo para te salvar». Compreender a Palavra Celebramos a Memória do Martírio de João Baptista Recordando o martírio de João Batista, a igreja propõe esta passagem do profeta Jeremias, por se identificar com a missão e vida do mártire precursor da vinda de Messias. Deus dirige a palavra ao profeta, enviando-o a comunicar ao povo, aos seus chefes e sacerdotes, uma palavra difícil de ouvir. Deus sabe que resistiram com violência às palavras do profeta porque são denúncia da sua conduta, mas, porque Deus não abandona aquele que envia, também não aceita que ele, por receio vacile diante da missão. As palavras do texto bíblico são claras “Não temas diante deles, senão serei eu que te farei temer a sua presença”. A presença do Senhor naqueles que são seus enviados é poderosa “Faço de ti uma cidade fortificada, uma coluna...

Read More

Santo Agostinho

1 João 4, 7-16 Caríssimos: Amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus; e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. Assim se manifestou o amor de Deus para connosco: Deus enviou ao mundo o seu Filho Unigénito, para que vivamos por Ele. Nisto consiste o amor: não fomos nós que amámos a Deus, mas foi Ele que nos amou e enviou o seu Filho como vítima de expiação pelos nossos pecados. Caríssimos, se Deus nos amou assim, também nós devemos amar-nos uns aos outros. Ninguém jamais viu a Deus. Se nos amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós e em nós o seu amor é perfeito. Nisto conhecemos que estamos n’Ele e Ele em nós: porque nos deu o seu Espírito. E nós vimos e damos testemunho de que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. Se alguém confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele e ele em Deus. Nós conhecemos o amor que Deus nos tem e acreditámos no seu amor. Deus é amor: quem permanece no amor permanece em Deus, e Deus permanece nele. Compreender a Palavra Celebramos a Memória de Santo Agostinho S. João tece um entramado de relações em torno do amor. Deus é amor, o amor que nos...

Read More

Segunda-feira da Semana XXI do Tempo Comum

Evangelho: Mt 23, 13-22 Naquele tempo, disse Jesus: «Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque fechais aos homens o reino dos Céus: vós não entrais nem deixais entrar os que o desejam. Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque dais volta ao mar e à terra, para fazerdes um convertido, mas, tendo-o conseguido, fazeis dele um merecedor da Geena, duas vezes mais do que vós. Ai de vós, guias cegos, que dizeis: ‘Quem jurar pelo santuário a nada se obriga; mas quem jurar pelo ouro do santuário tem de cumprir’. Insensatos e cegos! Que vale mais: o ouro ou o santuário que santifica o ouro? Dizeis também: ‘Quem jurar pelo altar a nada se obriga; mas quem jurar pela oferenda que está sobre o altar tem de cumprir’. Cegos! Que vale mais: a oferenda ou o altar que santifica a oferenda? Na verdade, quem jura pelo altar jura por tudo o que está sobre ele. E quem jura pelo Santuário jura por ele e por Aquele que o habita. E quem jura pelo Céu jura pelo trono de Deus e por Aquele que nele está sentado». Compreender a Palavra Estamos perante a segunda parte do discurso de Jesus narrado por Mateus no capítulo 23. Esta parte é formada pela repetição da expressão “Ai de vós” expressão que revela tristeza e aplicada aos escribas e fariseus a quem...

Read More

Sexta-feira da Semana XX do Tempo Comum

Evangelho: Mt 22, 34-40 Naquele tempo, os fariseus, ouvindo dizer que Jesus tinha feito calar os saduceus, reuniram-se em grupo, e um doutor da Lei perguntou a Jesus, para O experimentar: «Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?». Jesus respondeu: «‘Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todo o teu espírito’. Este é o maior e o primeiro mandamento. O segundo, porém, é semelhante a este: ‘Amarás o teu próximo como a ti mesmo’. Nestes dois mandamentos se resumem toda a Lei e os Profetas». Compreender a Palavra O texto, de configuração simples, vem na sequência de vários encontros de Jesus com diversos grupos sociais daquele tempo. Estão em cena os fariseus que ouvindo falar do insucesso dos saduceus querem experimentar Jesus. A questão colocada é simples mas tem um objetivo destrutivo, é para o experimentarem. «Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?». A resposta de Jesus também é simples e reclama a autoridade da Lei e dos Profetas: “Amarás…” Meditar a Palavra Saduceus e fariseus aproximam-se de Jesus, enviados de Herodes e doutores da Lei questionam-no porque reconhecem nele uma autoridade doutrinal que não encontram em mais ninguém, pois eles estão em oposição uns com os outros. Jesus surge no centro das discussões, religiosas, sociais e políticas. Todos gostavam de contar com Jesus do seu lado,...

Read More

S. Bartolomeu, Apóstolo

Apocalipse 21, 9b-14 O Anjo falou-me, dizendo: «Vou mostrar-te a noiva, a esposa do Cordeiro». Transportou-me em espírito  ao cimo de uma alta montanha e mostrou-me a cidade santa de Jerusalém, que descia do Céu, da presença de Deus, resplandecente da glória de Deus. O seu esplendor era como o de uma pedra preciosíssima,  como uma pedra de jaspe cristalino. Tinha uma grande e alta muralha, com doze portas e, junto delas, doze Anjos; tinha também nomes gravados, os nomes das doze tribos dos filhos de Israel: três portas ao oriente, três portas ao norte, três portas ao sul e três portas ao ocidente. A muralha da cidade tinha na base doze reforços salientes e neles doze nomes: os dos doze Apóstolos do Cordeiro. Compreender a Palavra Celebramos a Festa de S. Bartolomeu, Apóstolo. O texto escolhido, do Apocalipse apresenta a Igreja como a noiva, a esposa do Cordeiro. É identificada também com a cidade santa de Jerusalém. Está na presença de Deus e resplandece com a sua glória. É uma cidade forte, com portas para todos os lados. Nela estão gravados os nomes das doze tribos de Israel mas é sustentada por doze reforços onde se inscrevem os nomes dos apóstolos, os escolhidos por Jesus para andarem com ele e para serem enviados em missão. Estes, não só cumpriram a missão que lhes foi confiada, como também se...

Read More

Quarta-feira da Semana XX do Tempo Comum

Evangelho: Mt 20, 1-16a Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos a seguinte parábola: «O reino dos Céus pode comparar-se a um proprietário, que saiu muito cedo a contratar trabalhadores para a sua vinha. Ajustou com eles um denário por dia e mandou-os para a sua vinha. Saiu a meia manhã, viu outros que estavam na praça ociosos e disse-lhes: ‘Ide vós também para a minha vinha e dar-vos-ei o que for justo’. E eles foram. Voltou a sair, por volta do meio-dia e pelas três horas da tarde, e fez o mesmo. Saindo ao cair da tarde, encontrou ainda outros que estavam parados e disse-lhes: ‘Porque ficais aqui todo o dia sem trabalhar?’. Eles responderam-lhe: ‘Ninguém nos contratou’. Ele disse-lhes: ‘Ide vós também para a minha vinha’. Ao anoitecer, o dono da vinha disse ao capataz: ‘Chama os trabalhadores e paga-lhes o salário, a começar pelos últimos e a acabar nos primeiros’. Vieram os do entardecer e receberam um denário cada um. Quando vieram os primeiros, julgaram que iam receber mais, mas receberam também um denário cada um. Depois de o terem recebido, começaram a murmurar contra o proprietário, dizendo: ‘Estes últimos trabalharam só uma hora e deste-lhes a mesma paga que a nós, que suportámos o peso do dia e o calor’. Mas o proprietário respondeu a um deles: ‘Amigo, em nada te prejudico. Não foi um...

Read More

Terça-feira da Semana XX do Tempo Comum

LEITURA I Jz 6, 11-24a  Naqueles dias, o Anjo do Senhor veio sentar-se debaixo do carvalho de Ofra, que pertencia a Joás, da família de Abiezer. Seu filho Gedeão estava a malhar trigo no lagar, para o esconder dos madianitas. O Anjo do Senhor apareceu-lhe e disse-lhe: «O Senhor está contigo, valente guerreiro». Gedeão respondeu-lhe: «Perdão, meu senhor. Se o Senhor está connosco, porque nos têm sucedido todas estas desgraças? Onde estão todos esses prodígios, que os nossos pais nos contaram, dizendo: ‘O Senhor libertou-nos da terra do Egipto’? Mas agora o Senhor abandonou-nos e entregou-nos nas mãos de Madiã». Então o Senhor voltou-Se para ele e disse-lhe: «Vai com essa tua força salvar Israel das mãos de Madiã. Não sou Eu que te envio?». Gedeão respondeu: «Perdão, meu Senhor. Como poderei salvar Israel? A minha família é a mais humilde de Manassés e eu sou o último da casa de meu pai». O Senhor disse-lhe: «Eu estarei contigo e tu vencerás Madiã como se ele fosse um só homem». Disse Gedeão: «Se encontrei graça a vossos olhos, dai-me um sinal de que sois Vós que me falais. Não Vos afasteis daqui, até que eu volte para junto de Vós, trazendo a minha oferta, para a colocar na vossa presença». O Senhor respondeu: «Ficarei até que voltes». Gedeão entrou em casa, preparou um cabrito e com uma medida de...

Read More

Agosto 2017
D S T Q Q S S
« Jul   Set »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031