Segunda-feira da Semana VI do Tempo Pascal

Atos dos Apóstolos 16, 11-15
Naqueles dias, embarcámos em Tróade e fomos diretamente a Samotrácia; no dia seguinte, fomos a Neápoles e de lá, a Filipos, cidade de primeira categoria deste distrito da Macedónia, e colónia. Estivemos aí durante alguns dias. No dia de sábado, saímos fora de portas, em direção à margem do rio, onde era costume haver oração. Depois de nos sentarmos, começámos a falar às mulheres que lá se encontravam reunidas. Uma das mulheres chamada Lídia, negociante de púrpura, da cidade de Tiatira e temente a Deus, pôs-se a escutar. O Senhor abriu-lhe o coração para aderir ao que Paulo dizia. Depois de ter sido batizada, bem como os de sua casa, fez este pedido: «Se me considerais fiel ao Senhor, vinde ficar a minha casa.» E obrigou-nos a isso.

Compreender a Palavra
Cumprindo as orientações do Espírito Santo, Paulo segue com os companheiros para a Macedónia. Em Filipos faz a primeira abordagem anunciando Jesus Cristo a um grupo de mulheres que estão reunidas em dia de sábado, o que nos indica que seriam de origem judaica. Rezam junto ao rio e não há homens, pelo que, podemos depreender que são tão poucos os judeus, por ali, que não têm sinagoga e que estão reduzidos a um grupo de mulheres que mantêm viva a tradição do seu povo. Paulo anuncia-lhes o evangelho e encontra em Lídia uma ouvinte atenta. “O Senhor abriu-lhe o coração”. É sempre o Senhor quem move os corações perante o anúncio dos apóstolos. Depois da palavra a atitude muda perante os apóstolos e Lídia recebe-os em sua casa.

Meditar a Palavra
Esta palavra deve fazer-nos pensar nas comunidades pequenas, formadas em grande parte só por mulheres. Muitas vezes desprezadas, deixadas à sua sorte, permanecem fiéis à sua fé, rezando em suas casas no silêncio da sua solidão ou juntas nas igrejas das suas terras. São a Igreja, por vezes esquecida, mas a quem o Senhor move os corações. São a torcida que fumega e basta que alguém sopre para se atear o fogo do Espírito e renovar o ambiente em que se inserem. O Espírito envia a anunciar onde menos suspeitamos e abre os corações de quem nunca suspeitámos. Como em Filipos, há em todas as localidades, pequenas aldeias ou grandes cidades, mulheres a quem o Senhor abre o coração e se tornam o núcleo central da comunidade cristã.

Rezar a Palavra
Senhor, hoje agradeço-te por tantas mulheres anónimas que na Igreja, sem reclamações nem lamentos, estão ao teu serviço com dedicação e fé e mantêm viva a tua presença no meio do seu povo. Dá-lhes a coragem de continuarem a viver a certeza da tua presença e do teu amor.

Compromisso
Hoje é dia de agradecer. Vou agradecer a Deus as pessoas simples que colocou na minha vida e me transmitiram a fé. E também, as pessoas da minha terra que mantêm viva a presença da Igreja no meio de críticas e incompreensões.


Evangelho: Jo 15, 26-16, 4ª
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Quando vier o Paráclito, que Eu vos enviarei de junto do Pai, o Espírito da verdade, que procede do Pai, Ele dará testemunho de Mim. E vós também dareis testemunho, porque estais comigo desde o princípio. Disse-vos estas palavras para não sucumbirdes. Hão-de expulsar-vos das sinagogas; e mais ainda, aproxima-se a hora em que todo aquele que vos matar julgará que presta culto a Deus. Procederão assim por não terem conhecido o Pai, nem Me terem conhecido a Mim. Mas Eu disse-vos isto, para que, ao chegar a hora, vos lembreis de que vo-lo tinha dito».

Compreender a Palavra
Jesus fala do que vai acontecer no futuro, da vinda do Espírito que Ele enviará, do testemunho do Espírito e do testemunho dos discípulos. Este testemunho será dado no meio das perseguições que atingirão os que conheceram o Pai e conheceram Jesus. Os discípulos deverão estar atentos ao Espírito que lhes inspirará o verdadeiro testemunho e lhes recordará o que já lhes foi antecipadamente mostrado por Jesus. Esta advertência de Jesus servirá para poderem reconhecer os sinais da perseguição do mundo e a forma de lhe responder, de acordo com as instruções recebidas e com o testemunho do Espírito.

Meditar a Palavra
Perseguições para aqueles que estão com Jesus desde o princípio. Esta é a certeza que Jesus coloca diante de mim como resposta à minha fidelidade à fé. Ele não me engana. Jesus sabe que o mundo tem critérios que se opõem aos do evangelho por Ele anunciado. Sabe também que todos os que optarem por Ele e decidirem levar a sério as suas palavras encontrarão dificuldades e oposições. Por isso me coloca de sobreaviso para que não seja apanhado de surpresa nem me acobarde quando as situações se tornarem difíceis. Também me concede o seu Espírito consolador para que reconheça a verdade do caminho por Ele proposto e me encha da coragem necessária para levar até ao fim a minha decisão.

Rezar a Palavra
Que eu não sucumba, Senhor. Que eu te conheça e conheça o Pai. Senhor que todo o meu ser chegue ao conhecimento do teu amor para que, totalmente seduzido, não sucumba no meio das perseguições interiores e exteriores que me assaltam ao longo do caminho. Em especial, Senhor, concede-me a graça de reconhecer o teu rosto e o sopro do teu Espírito quando sentir a perseguição que vem de dentro de mim, do meu ser, da minha vontade, dos meus desejos, das minhas pretensões, porque ainda há muito mundo em mim. Quero pertencer-te totalmente, Senhor. Inunda-me com toda a força do teu Espírito.

Compromisso
Hoje vou rezar ao Espírito Santo muitas vezes: “Vem e inunda-me! Vem e inunda-me! Vem e inunda-me»!