Quinta-feira da Semana II do Tempo Comum

EVANGELHO Mc 3, 7-12 
Naquele tempo, Jesus retirou-Se com os seus discípulos a caminho do mar e acompanhou-O uma numerosa multidão que tinha vindo da Galileia. Também da Judeia e de Jerusalém, da Idumeia e da Transjordânia e dos arredores de Tiro e de Sidónia, veio ter com Jesus uma grande multidão, por ouvir contar tudo o que Ele fazia. Disse então aos seus discípulos que Lhe preparassem uma barca, para que a multidão não O apertasse. Como tinha curado muita gente, todos os que sofriam de algum padecimento corriam para Ele, a fim de Lhe tocarem. Os espíritos impuros, quando viam Jesus, caíam a seus pés e gritavam: «Tu és o Filho de Deus». Ele, porém, proibia-lhes severamente que o dessem a conhecer.

 

 

asdasd
Quinta-feira da Semana II do Tempo Comum
EVANGELHO Mc 3, 7-12 
Naquele tempo, Jesus retirou-Se com os seus discípulos a caminho do mar e acompanhou-O uma numerosa multidão que tinha vindo da Galileia. Também da Judeia e de Jerusalém, da Idumeia e da Transjordânia e dos arredores de Tiro e de Sidónia, veio ter com Jesus uma grande multidão, por ouvir contar tudo o que Ele fazia. Disse então aos seus discípulos que Lhe preparassem uma barca, para que a multidão não O apertasse. Como tinha curado muita gente, todos os que sofriam de algum padecimento corriam para Ele, a fim de Lhe tocarem. Os espíritos impuros, quando viam Jesus, caíam a seus pés e gritavam: «Tu és o Filho de Deus». Ele, porém, proibia-lhes severamente que o dessem a conhecer.
 
Compreender a Palavra
É muito interessante este texto que dá início à segunda secção do evangelho de Marcos. Jesus deixa o terreno das intrigas dos fariseus e vai para beira-mar. Ali, é seguido por uma grande multidão de gente, vinda de todas as regiões e até de territórios pagãos. De todos os lados há pessoas que, tendo ouvido falar de Jesus, dão o primeiro passo que lhes possibilita chegar à fé e tornarem-se seus discípulos. Vêm porque ouviram falar e porque viram milagres. O texto mostra que há já um grupo de discípulos que protege Jesus da multidão e lhe obedece preparando uma barca. É importante esta referência, porque a barca é facilmente entendida como a Igreja (a barca de Pedro). Muitos são curados por ele e os espíritos impuros gritam alto revelando quem é Jesus, “o Filho de Deus”. Jesus manda-os calar porque aquele título pode gerar uma grande confusão na cabeça dos que estão a dar os primeiros passos na fé.
 
Meditar a Palavra
Vejo-me, ali, entre a multidão a correr para tocar Jesus. Também eu ouvi falar dele, tive conhecimento dos seus milagres e vim correndo. Jesus valoriza esta minha primeira decisão e, do alto da barca, olha-me como quem convida a reconhecer nele o Filho de Deus. Muitos à minha volta gritam, como quem sabe mais do que todos, quem ele é. Jesus, porém, fala ao meu coração e diz-me que, para o conhecer, preciso discernir dentro de mim no silêncio e não me deixar levar pelas afirmações de outros. A notícia chegou a mim, mas agora, tenho que ser eu a fazer a descoberta de quem é Jesus.
 
Rezar a Palavra
Quem és tu, Jesus? Persiste tantas vezes em mim esta pergunta. Perseguido pelos fariseus, aclamado pelas multidões, buscado pelos doentes e possessos, revelado pelos lábios impuros de um espírito qualquer, quem és tu, Jesus? Pelas margens deste mar da vida, espero uma resposta para afiançar a confiança de seguir pelo caminho que és tu. Entre a multidão entusiasmada, quero ver-te com o coração para que não me enganem os meus olhos. Entrar na tua barca como servo obediente que faz o que tu pedes, é o meu desejo. Que eu me cale, Senhor, para ouvir a tua voz a chamar-me da barca.
 
Compromisso
No meio dos meus trabalhos deste dia quero ouvir o convite de Jesus a entrar na sua barca como servo obediente.

Compreender a Palavra
É muito interessante este texto que dá início à segunda secção do evangelho de Marcos. Jesus deixa o terreno das intrigas dos fariseus e vai para beira-mar. Ali, é seguido por uma grande multidão de gente, vinda de todas as regiões e até de territórios pagãos. De todos os lados há pessoas que, tendo ouvido falar de Jesus, dão o primeiro passo que lhes possibilita chegar à fé e tornarem-se seus discípulos. Vêm porque ouviram falar e porque viram milagres. O texto mostra que há já um grupo de discípulos que protege Jesus da multidão e lhe obedece preparando uma barca. É importante esta referência, porque a barca é facilmente entendida como a Igreja (a barca de Pedro). Muitos são curados por ele e os espíritos impuros gritam alto revelando quem é Jesus, “o Filho de Deus”. Jesus manda-os calar porque aquele título pode gerar uma grande confusão na cabeça dos que estão a dar os primeiros passos na fé.
 
Meditar a Palavra

Vejo-me, ali, entre a multidão a correr para tocar Jesus. Também eu ouvi falar dele, tive conhecimento dos seus milagres e vim correndo. Jesus valoriza esta minha primeira decisão e, do alto da barca, olha-me como quem convida a reconhecer nele o Filho de Deus. Muitos à minha volta gritam, como quem sabe mais do que todos, quem ele é. Jesus, porém, fala ao meu coração e diz-me que, para o conhecer, preciso discernir dentro de mim no silêncio e não me deixar levar pelas afirmações de outros. A notícia chegou a mim, mas agora, tenho que ser eu a fazer a descoberta de quem é Jesus.
 
Rezar a Palavra

Quem és tu, Jesus? Persiste tantas vezes em mim esta pergunta. Perseguido pelos fariseus, aclamado pelas multidões, buscado pelos doentes e possessos, revelado pelos lábios impuros de um espírito qualquer, quem és tu, Jesus? Pelas margens deste mar da vida, espero uma resposta para afiançar a confiança de seguir pelo caminho que és tu. Entre a multidão entusiasmada, quero ver-te com o coração para que não me enganem os meus olhos. Entrar na tua barca como servo obediente que faz o que tu pedes, é o meu desejo. Que eu me cale, Senhor, para ouvir a tua voz a chamar-me da barca.
 
Compromisso

No meio dos meus trabalhos deste dia quero ouvir o convite de Jesus a entrar na sua barca como servo obediente.