Segunda-feira depois da Epifania

Evangelho (Mt 4, 12-17.23-25)
Naquele tempo, quando Jesus ouviu dizer que João Baptista fora preso, retirou-Se para a Galileia. Deixou Nazaré e foi habitar em Cafarnaum, terra à beira-mar, no território de Zabulão e Neftali. Assim se cumpria o que o profeta Isaías anunciara, ao dizer: «Terra de Zabulão e terra de Neftali, estrada do mar, além do Jordão, Galileia dos gentios: o povo que vivia nas trevas viu uma grande luz; para aqueles que habitavam na sombria região da morteuma luz se levantou». Desde então, Jesus começou a pregar: «Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos Céus». Depois percorria toda a Galileia, ensinando nas sinagogas, proclamando o Evangelho do reino e curando todas as doenças e enfermidades entre o povo. A sua fama propagou-se por toda a Síria: traziam-Lhe todos os que estavam doentes, atingidos de diversos males e sofrimentos, possessos, epilépticos e paralíticos, e Jesus curava-os. Seguiram-n’O grandes multidões, que tinham vindo da Galileia e da Decápole, de Jerusalém, da Judeia e de Além-Jordão.

 

 

sdfsdf
Segunda-feira depois da Epifania
Evangelho (Mt 4, 12-17.23-25)
Naquele tempo, quando Jesus ouviu dizer que João Baptista fora preso, retirou-Se para a Galileia. Deixou Nazaré e foi habitar em Cafarnaum, terra à beira-mar, no território de Zabulão e Neftali. Assim se cumpria o que o profeta Isaías anunciara, ao dizer: «Terra de Zabulão e terra de Neftali, estrada do mar, além do Jordão, Galileia dos gentios: o povo que vivia nas trevas viu uma grande luz; para aqueles que habitavam na sombria região da morte
uma luz se levantou». Desde então, Jesus começou a pregar: «Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos Céus». Depois percorria toda a Galileia, ensinando nas sinagogas, proclamando o Evangelho do reino e curando todas as doenças e enfermidades entre o povo. A sua fama propagou-se por toda a Síria: traziam-Lhe todos os que estavam doentes, atingidos de diversos males e sofrimentos, possessos, epilépticos e paralíticos, e Jesus curava-os. Seguiram-n’O grandes multidões, que tinham vindo da Galileia e da Decápole, de Jerusalém, da Judeia e de Além-Jordão.
 
Compreender a Palavra
O texto de Mateus que nos apresenta a liturgia mostra-nos, na primeira parte, o início da vida pública de Jesus e, na segunda, um resumo da sua pregação. Primeiro que tudo salta à vista a afirmação “Assim se cumpria”. Jesus é claramente aquele que vem para dar cumprimento às promessas feitas no passado e anunciadas pelos profetas. Depois a referência ao texto de Isaías apresenta Jesus como o Messias anunciado por este profeta. E finalmente a luz que se faz ver na escuridão em terras de Zabulão e Neftali apresenta Jesus como a luz que veio para iluminar todos os homens. A segunda parte sintetiza o apelo de Jesus “Arrependei-vos”. Este arrependimento tem uma razão. Abriu-se uma página nova na vida da humanidade com a chegada de Jesus. A sua chegada é a chegada do Reino. Então o arrependimento tem uma razão “porque está próximo o reino dos Céus” quer dizer, é necessária uma nova mentalidade para entrar no Reino. É essa também a razão das muitas curas de Jesus. Curar é renovar, é dar nova vida. O reino dos Céus requer homens novos com vida nova nascida das mãos de Jesus.
 
Meditar a Palavra
Hoje, Jesus faz ouvir a sua voz nesta terra que é a minha vida e mostra-me um caminho novo no meio de uma terra desprezada, abandonada, marcada pelo pecado. A sua voz é um chamamento a entrar no Reino dos céus. A sua voz é um convite à conversão. Sinto a sua voz como uma mão que me toca e me cura de todas as enfermidades do espírito que não permitem acolher a novidade da sua palavra. Sinto que Ele me toca ali, onde eu tenho mais dificuldade em aceitar que preciso refazer a minha vida, renovar o meu coração, transformar a minha mentalidade.
Quero deixar que a Palavra de Jesus, ao longo deste ano, seja como os seus pés e as suas mãos que percorrem os caminhos da minha vida, curando e indicando uma nova maneira de viver?
 
Rezar a Palavra
Senhor Jesus, Tu és a Boa Notícia que vem à minha vida. Sinto na tua palavra uma novidade capaz de me transformar. Mas Também sinto como é difícil alterar os meus padrões de vida, as minhas decisões, as minhas ocupações e distrações. Construí uma maneira de viver e pensar que muitas vezes choca com a tua palavra e custa-me aceitar a mudança. Sei que é necessário, sei também que serei mais feliz quando aceitar a tua proposta, mas nem sempre tenho a coragem de mudar. Peço-te que me toques com as tuas mãos e me ajudes a levantar, a caminhar, a ver, a escutar, a amar e a falar como fizeste com tantos homens e mulheres que em ti encontraram uma nova razão de viver.
 
Compromisso
Vou pensar ao longo do dia em três coisas que preciso urgentemente de mudar para poder responder aos desafios que Jesus me coloca para este ano. Hoje, antes do dia terminar (se possível numa igreja) vou rezar para que Jesus me ajude a ser capaz de realizar essa mudança.

Compreender a Palavra
O texto de Mateus que nos apresenta a liturgia mostra-nos, na primeira parte, o início da vida pública de Jesus e, na segunda, um resumo da sua pregação. Primeiro que tudo salta à vista a afirmação “Assim se cumpria”. Jesus é claramente aquele que vem para dar cumprimento às promessas feitas no passado e anunciadas pelos profetas. Depois a referência ao texto de Isaías apresenta Jesus como o Messias anunciado por este profeta. E finalmente a luz que se faz ver na escuridão em terras de Zabulão e Neftali apresenta Jesus como a luz que veio para iluminar todos os homens. A segunda parte sintetiza o apelo de Jesus “Arrependei-vos”. Este arrependimento tem uma razão. Abriu-se uma página nova na vida da humanidade com a chegada de Jesus. A sua chegada é a chegada do Reino. Então o arrependimento tem uma razão “porque está próximo o reino dos Céus” quer dizer, é necessária uma nova mentalidade para entrar no Reino. É essa também a razão das muitas curas de Jesus. Curar é renovar, é dar nova vida. O reino dos Céus requer homens novos com vida nova nascida das mãos de Jesus.
 
Meditar a Palavra

Hoje, Jesus faz ouvir a sua voz nesta terra que é a minha vida e mostra-me um caminho novo no meio de uma terra desprezada, abandonada, marcada pelo pecado. A sua voz é um chamamento a entrar no Reino dos céus. A sua voz é um convite à conversão. Sinto a sua voz como uma mão que me toca e me cura de todas as enfermidades do espírito que não permitem acolher a novidade da sua palavra. Sinto que Ele me toca ali, onde eu tenho mais dificuldade em aceitar que preciso refazer a minha vida, renovar o meu coração, transformar a minha mentalidade.
Quero deixar que a Palavra de Jesus, ao longo deste ano, seja como os seus pés e as suas mãos que percorrem os caminhos da minha vida, curando e indicando uma nova maneira de viver?
 
Rezar a Palavra
Senhor Jesus, Tu és a Boa Notícia que vem à minha vida. Sinto na tua palavra uma novidade capaz de me transformar. Mas Também sinto como é difícil alterar os meus padrões de vida, as minhas decisões, as minhas ocupações e distrações. Construí uma maneira de viver e pensar que muitas vezes choca com a tua palavra e custa-me aceitar a mudança. Sei que é necessário, sei também que serei mais feliz quando aceitar a tua proposta, mas nem sempre tenho a coragem de mudar. Peço-te que me toques com as tuas mãos e me ajudes a levantar, a caminhar, a ver, a escutar, a amar e a falar como fizeste com tantos homens e mulheres que em ti encontraram uma nova razão de viver.
 
Compromisso
Vou pensar ao longo do dia em três coisas que preciso urgentemente de mudar para poder responder aos desafios que Jesus me coloca para este ano. Hoje, antes do dia terminar (se possível numa igreja) vou rezar para que Jesus me ajude a ser capaz de realizar essa mudança.