Quinta-feira da Semana III do Tempo do Advento

Evangelho: Mt 1, 18-25

O nascimento de Jesus deu-se do seguinte modo: Maria, sua Mãe, noiva de José, antes de terem vivido em comum, encontrara-se grávida por virtude do Espírito Santo. Mas José, seu esposo, que era justo e não queria difamá-la, resolveu repudiá-la em segredo. Tinha ele assim pensado, quando lhe apareceu num sonho o Anjo do Senhor, que lhe disse: «José, filho de David, não temas receber Maria, tua esposa, pois o que nela se gerou é fruto do Espírito Santo. Ela dará à luz um Filho e tu pôr-Lhe-ás o nome de Jesus, porque Ele salvará o povo dos seus pecados». Tudo isto aconteceu para se cumprir o que o Senhor anunciara por meio do Profeta, que diz: «A Virgem conceberá e dará à luz um Filho, que será chamado ‘Emanuel’, que quer dizer ‘Deus connosco’». Quando despertou do sono, José fez como o Anjo do Senhor lhe ordenara e recebeu sua esposa. 


Compreender a Palavra

Na sequência da genealogia de Jesus apresentada por Mateus, surge a informação sobre o nascimento de Jesus a partir da situação de José. De facto o autor começa por nos dar uma indicação importante que é desconhecida de José: Maria, sua esposa, está grávida por virtude do Espírito Santo. O desconhecimento de José, perante a gravidez de Maria, leva-o a querer repudiá-la. Mateus, entende que José não pode estar fora do acontecimento salvífico do nascimento do Salvador e oferece-nos o anúncio feito pelo anjo, a José, durante o sono. Perante a revelação do anjo, José, responde com um sim e faz tudo quanto o anjo lhe tinha ordenado, cumprindo-se, assim, a profecia.

   

Meditar a Palavra

A palavra revela-me que Deus actua na vida dos homens realizando neles as profecias reveladas anteriormente por meio dos seus profetas. Esta actuação de Deus acontece sempre em nosso favor e não poderia ser de outra forma, uma vez que Ele é o Deus que salva em Jesus, o Emanuel, Deus connosco. Perante a gratuidade da salvação não podemos ter outra atitude que a de aderir, entrar como protagonistas deste projecto de salvação, realizar a vontade de Deus.

 

Rezar a Palavra

Conhecer a tua vontade e saber que és o Deus que vem ao nosso encontro, salvar-nos dos nossos pecados exige de mim uma resposta como a de José. A vida mostra-me tantas situações que classifico de impossíveis, limitadoras, destruidoras da minha vontade de responder com grandeza de alma e generosidade. Na tua Palavra mostras-me que nada acontece por acaso. Em todas as coisas se oculta a presença do teu Espírito que faz acontecer a vida e vida que é salvação para mim e para todos. 


Compromisso

Não posso continuar de olhos fechados perante a acção do Espírito na minha vida.