Quarta-feira da Semana II do Tempo do Advento

EVANGELHO Mt 11, 28-30 
Naquele tempo, Jesus exclamou: «Vinde a Mim, todos os que andais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de Mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e a minha carga é leve».

 

 

Compreender a Palavra
Estas palavras de Jesus surgem no evangelho imediatamente a seguir à conhecida oração em que bendiz o Pai porque se revela aos pequeninos. O centro do texto está na revelação que Jesus faz de si mesmo. Ele apresenta-se como “manso e humilde de coração”. Desta forma, Jesus pretende dizer que ninguém deve ter medo porque ele, o Messias, não vem para se impor sobre ninguém nem para impor um jugo pesado como fazem os chefes das nações. Ele é “manso e humilde”, por isso, o seu jugo é suave e nele encontram descanso os cansados e os oprimidos.
 
Meditar a Palavra
A Palavra provoca em mim dois movimentos. Por um lado convida-me a ir ter com Jesus, a aproximar-me confiante da sua mansidão e da sua humildade. Nele encontrarei o descanso para as minhas tribulações. Por outro lado, sou convidado a tornar-me descanso para os que andam cansados e oprimidos. A palavra secreta é precisamente, “aprendei de mim”. Todo o que aprende com Jesus torna-se, como Ele, descanso e alívio para os outros.
 
Rezar a Palavra
Senhor, a tua palavra seduz-me. Nem sempre sou capaz de me aproximar e tantas vezes, mesmo aproximando-me de ti, tenho dificuldade em aprender os teus sentimentos. Por isso sou áspero, agressivo, intolerante e exigente com os outros sem medir o peso que imponho sobre eles. Ensina-me a ser como tu, manso e humilde de coração, para que todos encontrem descanso para as suas almas enquanto caminhamos para ti.
 
Compromisso
A minha resposta à palavra tem que ser a minha preocupação em aliviar os irmãos mais sobrecarregados com o peso da vida.