Predestinados

É a "passagem", a Páscoa, do Homem a Deus por seu Filho que, "quando for exaltado na cruz e na glória, atrai tudo a ele", para tudo introduzir no seio da Família trinitária.

 

E agora que Cristo subiu à cruz e à glória, ele que é nosso Senhor, são Paulo considera que tudo foi feito por nós, seus membros. Onde a cabeça passou, passa todo o corpo. Portanto, em Jesus nós somos não apenas predestinados e chamados, mas também justificados e glorificados…

 

Uma comparação ilustrará essa realidade. Um longo trem vai entrando na estação. A locomotiva, que arrasta o conjunto, já está dentro da estação, com os primeiros vagões. Os restantes vêm atrás. Podemos então dizer: o trem está na estação, chegou todo, apesar de alguns vagões ainda não terem chegado. O comboio ainda não aprou. Com efeito, é preciso que os últimos vagões continuem a avançar. Por ainda não terem parado, os passageiros desatentos do último vagão ainda vêem a paisagem através das janelas; podem não se ter apercebido de que já chegaram. O combóio já está na estação.

 

Compreenderam? O projeto de Deus é tão firme, tão poderoso, tão eficaz apesar de algumas aparências, a presença do seu Filho em cada um de nós é tão segura e apaixonada que so mesmo a obstinação de uma livre recusa, esclarecida e prolongada, pode pôr em causa o Plano de Deus que "quer que todos os homens sejam salvos" (1Tm 2,4).

 

Criação, Encarnação, Redenção, Glorificação são partes de um só Plano de Deus que tem Jesus Cristo como Centro e Motor, Princípio e Fim, para que todos os homens nele se tornem filhos de Deus e herdeiros.

 

Numa palavra: Deus fez-se homem para que o homem se faça Deus. Em Jesus "habita corporalmente toda a plenitude da divindade" (Cl 2,9) e da "sua plenitude todos nós recebemos" (Jo 1,16).

 

A Carta aos Romanos 8,29-30 é explícita: "Àqueles que Ele de antemão conheceu, também os predestinou para serem uma imagem idêntica à do seu Filho, de tal modo que Ele é o primogénito de muitos irmãos. E àqueles que predestinou, também os chamou; e àqueles que chamou, também os justificou; e àqueles que justificou, também os glorificou".

 

 

Adptado de: Rey-Mermet, A fé explicada aos jovens e adultos.