Um só senhor

Não basta dizer que Jesus é “o Senhor” nem que ele é “o nosso Senhor”. Porque nenhuma destas expressões impede que haja outros senhores. Portanto, é necessário afirmar que só Jesus é o Senhor, o único Senhor e não há outro.

 

Ao longo da história muitos homens quiseram ser reconhecidos como senhores e até como “Deus”. Não faltam reis, imperadores e outras personagens de relevo na história que obrigavam os outros a tratá-los como se trata a Deus.


Hoje, muitas pessoas, para não dizer todas, mesmo afirmando que Jesus é o Senhor e que Ele é o único Senhor, na prática relacionam-se com as coisas e com as pessoas idolatrando as realidades deste mundo. A beleza, o prestígio, o poder, o dinheiro, a moda, o nome de família, os bens recebidos em herança, etc… são muitas vezes colocados no lugar de Jesus. São tratados como se fossem senhores acima de Jesus, o único Senhor.


Os mártires foram muitas vezes instigados a gritar: “César é o Senhor” e eles morriam a gritar: “Jesus é o Senhor”. O cristão aprende de Jesus a dar a César o que é de César e a Deus o que é de Deus e não confunde um com o outro nem o que é devido a um com o que é devido ao outro. O cristão é livre diante de César. Cumpre as suas obrigações sociais mas só adora a Deus. Só Jesus é o verdadeiro e único Senhor.

 

 

Adptado de: Rey-Mermet, A fé explicada aos jovens e adultos.