As três Pessoas

O Filho "procede do Pai". Por isso foi o Pai que enviou o seu Filho ao mundo. Foi o Filho que encarnou, em obediência ao Pai e pelo poder do Espírito Santo. O Espírito Santo "procede do Pai e do Filho". Por isso é que o Pai e o Filho enviaram o Espírito sobre os fiéis no Pentecostes. O Espírito é que foi dado à Igreja no Pentecostes; é ele quem anima o coração dos cristãos para neles suscitar a fé e a oração que sobe ao Pai através do Filho.

 

Muitos batizados, na sua fé e oração, apenas sabem falar como Deus único – do mesmo modo que os judeus e os muçulmanos, ignorando praticamente as três pessoas. Outros, apenas conhecem e falam com Jesus, o Filho. Muito pouco se dirigem ao Espírito Santo.

 

 

A liturgia ensina-nos na sua prática que, toda a oração cristã é dirigida ao Pai pelo Filho na unidade do Espírito Santo.

 

 

O mistério da Trindade é o mistério da família (ou comunidade) divina. Um Deus uni-pessoal (que fosse apenas uma única pessoa) não seria um Deus vivo.

 

 

A Trindade não é uma teoria. Diga o filósofo o que disser. A trindade não é, para o cristão, uma superestrutura. A Trindade está em primeiro lugar, Deus em três Pessoas e só depois é que está cada uma das Pessoas.

 

 

Adptado de: Rey-Mermet, A fé explicada aos jovens e adultos.